Mil beijos de garoto - Tillie Cole


Livro: Mil Beijos de Garoto
Autora: Tillie Cole
ISBN-13: 9788542209822 
ISBN-10: 8542209826 
Ano: 2017 / Páginas: 400 
Idioma: português 
Editora: Outro Planeta 
Nota: ★★★★★/


- Eu vou te dar mil beijos, Poppymin. Todos eles. Ninguém nunca vai beijar você, só eu.



Como começar a explicar pra vocês o meu total e completo amor por esse livro?

Primeiramente, preciso agradecer à galera dos grupos literários do Whatsapp que não me deixaram desistir dessa leitura. Obrigada!

Pois é, pensei real em desistir desse livro. 

Você reparou na frase a cima, em rosa? Então. Ela foi o que quase me fez desistir.

O primeiro capítulo me deixou muito irritada. Só por essa frase talvez não consiga perceber o que senti lendo a cena.

Achei bem pesado o diálogo e os pronomes empregados pelos personagens. Duas crianças exaltadas pois uma pertenceria a outra pro resto da vida. Ninguém, além dele, a tocaria novamente. Todos os beijos dela, seriam dele. Soa meio possessivo, não acha?

Foi aí que deixei o livro de lado e comecei outra leitura. Não queria dar ibope para um relacionamento abusivo não, mas passar por cima desta primeira impressão foi a melhor coisa que já fiz.

Com o desenrolar da história, esse parecer de possessão caiu por terra. Com uma escrita suave, mas também intensa, Tillie Cole nos mostrou que, na verdade, Rune Kristiansen e Poppy Litchfield pertenciam um ao outro, de uma maneira transcedental e única, que vai além do que os sentimentos humanos podem entender.

O livro aborda bastante essa ligação superior entre os protagonistas. Nós, reles mortais, teremos muita sorte se um dia encontrarmos um amor assim, que supera os limites da vida terrena e se perpetuará em outra e outra e outras vidas.

Com oito anos de idade, Poppy recebe da avó a maior de suas aventuras. Um pote de beijos de garoto. Mil, para ser exata. 

Esta será a aventura da vida da garota. Encontrar o rapaz que lhe dará mil beijos, mas não mil beijos qualquer. Mil beijos que valham a pena. Mil vezes que farão seu coração quase explodir.

E tudo começou bem. Rune, o viking norueguês que entrou em sua vida aos cinco anos de idade, foi o responsável por grande parte dessa aventura.

Todos a sua volta eram capazes de perceber que eles eram inseparáveis. Os anos foram passando e o pote de corações foi se enchendo. Poppy e Rune, ao infinito.

Mas o destino, ah o destino, não consegue suportar a felicidade alheia por muito tempo, e acaba separando os dois quando ambos tem 15 anos. Rune volta com a família para a Noruega, e, por dois longos anos, ele e Poppy perdem o contato.

Ela apenas sumiu.

Desapareceu.

E uma parte dele, morreu com isso.

Dois anos depois, dois anos sem notícia nenhuma, a família Kristiansen retorna à América, e Rune, agora um bad boy de primeira linha, precisa descobrir por onde Poppy andou.

Por que parou de falar com ele? Por que cortar o contato de maneira tão repentina? Quantos beijos de outro garoto entraram naquele pote?

É mais ou menos por aqui, meus amigos, que as coisas começam a desmoronar.

É muito difícil escrever qualquer coisa sem lhes contar o que vai acontecer, mas, uma dica desta que vos fala, preparem o lencinho e não leiam esse livro num lugar público com gente te olhando, enquanto você luta com suas lágrimas pra elas não rolarem pelo seu rosto. 

Te desafio à ficar plena enquanto seu coração está sendo esmagado e tudo o que você quer é chorar.

Faz tempo que estava lendo livros que não me tocavam, e este veio a ser meu despertar. Que livro lindo!!!!!

Não bastasse o amor que conecta os Poppy e Rune, podemos ver ainda como o amor dos dois consegue curar as mágoas adquiridas no caminho.

Há uma cena bem peculiar, que me fez perder o fôlego e chorar ali mesmo, na frente de todos, que é quando Aston, irmão mais novo de Rune, conversa com Poppy e fica incrédulo quando descobre que Rune fala com ela, e pede para que ela fale com ele, para que Rune volte a falar com Aston, pois Rune nunca fala com o pequeno. (Sei que ficou confuso mas depois de ler o livro vocês vão me entender).

Essa foi só uma das situações que vemos como o amor cura, suporta e espera tudo.

A autora escreveu de maneira muito tocante os acontecimentos posteriores à volta de Rune e da revelação dos segredos de Poppy.

Sua narrativa é leve e envolvente, mas ao mesmo tempo, a força embutida em suas palavras nos atropelam e massacram nosso coração.

Não há palavras suficientes para descreverem a delicadeza deste livro, que, por mais que nos arrase emocionalmente, passa a serenidade de quem tem coragem de aceitar o que não pode mudar e a força de vontade de realizar todos os seus desejos antes que seja tarde.

Mil beijos de garoto não são apenas mil beijos distribuídos ao longo da vida. São mil vezes que seu coração teve certeza que se entregou a pessoa certa e que todos os momentos que viveram juntos valeram a pena.

Os mil beijos de Poppy e Rune mostram uma história que acontece uma vez em um bilhão, de tão rara que é, e nos deixam com esperança que um dia encontraremos alguém para preencher nossos próprios potes.

Ele é triste, comovente e surpreendente, e palavras podem se tornar uma armadilha para descrevê-lo em uma resenha, sem revelar o que aconteceu.

Em seu final, os níveis de amor são atualizados de maneira surreal. 

As cenas que precedem o fim demonstram a força de quem ama, e nos ilustra o significado de almas gêmeas.

Enfim, só posso concluir pedindo encarecidamente que vocês leiam esse livro e sintam na pele o que senti lendo-o.

O contraste entre a delicadeza e a força contida nesse livro é uma obra prima, e com certeza arrebatará seu coração também.

Todo meu amor por ele e Tillie Cole, que entra para a lista de minhas autoras favoritas.

Espero que gostem,
Carol.

Nenhum comentário

Postar um comentário