Quando o amor bater à sua porta - Samanta Holtz



Livro: Quando o Amor Bater à Sua Porta
ISBN-13: 9788580415971

Sempre segura e dona de si, Malu vê seu mundo cair, quando, no meio de mais uma entrevista entendiante, a repórter lhe faz uma pergunta que nunca fizeram antes:

- O que é o amor para Malu Rocha?" - pág. 11

Como explicar para todos os fãs que a autora que escreve épicas histórias de amor, não consegue mais amar? Que ela não é rocha só no nome, mas também no coração?

Bem, talvez ela  não venha a ser tão rocha assim. 

Ao se deparar Luiz Otávio, um estranho que coincidentemente leva o nome de seu mais novo personagem, sentimentos começam a aflorar e conflitar dentro da cabeça de Malu.

Ela ficará bem dividida entre a razão, que lhe cobra cuidado ao se aproximar  de um estranho desmemoriado, e o coração, que nunca pede licença antes de se apaixonar.

Qual caminho seguir? A quem ouvir? Como será que Malu lidou com tal situação? 

- Não sei se "amor" é a forma certa de nomear o que sobrou dentro de mim... Só sei que está aqui, mesmo contra a minha vontade." - pág. 225


Quando o amor bater à sua porta, é da escritora nacional, Samanta Holtz (que por sinal, tive o prazer de conhecer na bienal de SP, e é uma super fofa), autora de outros grandes sucessos, como O pássaro e Quero ser Beth Levitt (que estou desejando há tempos).

A premissa do livro é muito boa. A mocinha que já não acredita mais no amor. Um homem bonito, sem memória, que invade a vida da mocinha e a vira de cabeça para baixo. Personagens secundários e cenários variados. O conjunto é uma boa pedida para quem gosta de romances.

Desde o dia em que recebi o exemplar, fiquei completamente apaixonada pela capa, que por sinal, é uma das mais lindas da minha estante, porém, a história não conseguiu me prender.

Não consegui me conectar com os personagens, o que me fez demorar mais do que o normal para ler a obra.

Minha razão superou o coração, e não consegui aceitar o fato como Malu se deixou levar por um estranho, que invadiu sua vida desta forma, ainda mais nos dias de hoje, em que não podemos confiar em mais ninguém.

Eu sei que essa é a intenção do livro, mostrar como o amor supera tudo, mas cara, pra mim não colou.

Também achei o livro muito narrado, e gosto mais de diálogos e menos pensamentos, o que também pode ter colaborado para a experiência.

Enfim, gostaria de ter me conectado um pouco mais com a história e sentido mais as emoções que a autora tentou passar, mas não rolou, não, mesmo assim, o livro conquista três estrelas.

Este foi mais um livro resenhado em parceria com a Editora Arqueiro.

Espero que gostem.

Caroline.

2 comentários

  1. Olá!
    Eu estou louca pra ler esse livro,o enredo da história me encantou. Não conheço a escrita da autora, então não sei se posso gostar ou não do livro. Mas pelo pouco que sei da história me conquistou...
    Eu sou mais ao contrário de você em uma coisinha kkkk' eu gosto de livros com mais narrações, porque gosto de entender a fundo o personagem,seu pensamentos, lógico que pelo diálogo ajuda, porém já li livros com muito diálogo forçado,parecia que foi escrito porque precisava e não pra fluir na história. Por isso, se a história tem uma boa narração, diálogos são detalhes.
    Enfim, gostei da sua resenha, foi sincera!

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline. Obrigada por seu comentário.
      Normalmente não reclamo das narrativas descritivas. Concordo com você quando diz que nos ajuda a entender mais um personagem, imaginar um cenário, etc. Acredito que quando você está imersa na história, você nem percebe essa descrição, pois a leitura flui e você começa a imaginar sem perceber.
      No caso desse livro, acho que como não me atrai pela história, as narrações me deixaram cansada e dispersa.
      De qualquer maneira, leia o livro sim, e depois volte para conversarmos mais sobre ele.
      Obrigada pelo contato.
      Ps.: Tento ser o mais sincera possível. Sei que muitas vezes as opiniões são diferentes, mas acho esse um dos lados incríveis da literatura.

      Abraços.

      Excluir