O ar que ele respira - Brittainy C. Cherry








Livro: O ar que ele respira - Elementos # 1
Autora: Brittainy C. Cherry
ISBN: B01IND9TES
Ano: 2016 / Páginas: 308
Idioma: português 
Editora: Record


Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

- Todos na cidade tem medo de mim. Você tem medo de mim, Elizabeth? - murmurou ele, sua respiração tocando minha boca.                        - Não.                                                              - E por que não?                                              - Porque eu vejo você como você é." 
Desculpe o transtorno, preciso falar de O ar que ele respira.

Eu fico chocada com a quantidade de sentimentos que a Brittainy emprega em sua escrita. Eles são tão reais, que chegam a nos dar exaustão. A dor dos personagens desse livro chegam tão forte até nós, leitores, que parece ser palpável

Eis aqui um exemplo daquele tipo de romance cercado de superação, quebra de esteriótipos e redenção. A história de cada um dos personagens é bem sofrida, e quando eles se encontram, parece que é impossível se curarem, mas o amor está aí para isso, não é mesmo?

O beijo de Tristan era furioso e triste, agonizante e pesaroso, verdadeiro e bruto.                                               Exatamente como o meu...                                                   Por alguns segundos, eu me senti como antes.                     Inteira.                                                                                   Completa.                                                                               Parte de algo esplêndido.                                                     Tristan se afastou rapidamente, trazendo-me de volta a realidade, à minha existência.                                               Acabada.                                                                               Incompleta.                                                                           Sozinha o tempo todo."

É essa força que ronda o livro que encanta os leitores. Esses corações devastados que lutam para voltar a viver, mesmo que seus donos não queiram. Isso é o verdadeiro amor. 

O modo como a vida de Tristan e Elizabeth se entrelaçam, não é para qualquer um. Seria muito difícil encontrar alguém capaz de passar por cima do que eles enfrentam, mas que se foda, a gente que gosta de romance, gosta porque é tudo aquilo que não teríamos na realidade, não é mesmo?

A premissa da história é bem dividida. Uma narração mesclada entre os personagens principais, que trás alguns flashbacks para se entender melhor a história dos dois. Uma amiga meio maluquinha, e alguns segredos que são revelados, trazendo picos de ação para o enredo. Best seller na certa!



Agora, imagine quando fiquei quando terminei de ler o livro, e não me senti como a maior parte dos leitores que vi comentando sobre ele na internet?

Há tempos vejo críticas extremamente positivas sobre esse livro rolando nos blogs e instagrams e cumulando com o fato de que eu me derreti toda por Mr. Daniels, precisava urgentemente ler este livro, entretanto, sofro de um pequeno probleminha chamado expectativa, e fico muito arrasada quando ela não é alcançada, como nesse caso.


Li tantos comentários do tipo: Me arrancou lágrimas, tirou meu ar, etc, e no final, fiquei tipo: Cadê?Estava esperando chorar rios, ficar com o coração apertado, sofrer, mas não veio nada disso.

É muito difícil vir lhes contar minhas experiências não tão boas assim, ainda mais quando se trata de um livro que está tão em alta nas redes sociais, mas, meu papel como resenhista, é lhes passar meus mais sinceros sentimentos, então lá vai!

Amo quando leio livros que me deixam com essas sensações, e infelizmente esse não foi um deles. Não é ruim, mas não me senti completa ao lê-lo.

Como disse lá em cima, as sensações que a escrita da autora transmite são muito reais, mas não me tocaram como pensei que tocaria. Não derramei uma só lágrima, o que é extremamente fácil, levando em conta que sou uma manteiga derretida.

Para mim, faltou tocar o meu coração, mas não deixa de ser um romance bem bom para se ler.

Se você que está lendo esse post já o leu, vem conversar comigo aqui nos comentários pra gente falar sobre isso.

Espero que gostem.

Beijos,
Carol.

 
 


Nenhum comentário

Postar um comentário